A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea no interior das artérias. Bastante comum na população adulta brasileira, o problema necessita de cuidados específicos para evitar o desenvolvimento de doenças vasculares e outras complicações de saúde. 

Ouça este conteúdo:

De acordo com um levantamento realizado pelo Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas em 2017, 60,9% dos adultos acima de 65 anos sofrem com hipertensão. Ainda segundo o estudo, pacientes do sexo feminino são as mais afetadas pela condição, que foi responsável por mais de 49 mil óbitos naquele ano.

Mas afinal, como conviver com a hipertensão de maneira saudável? Quais os cuidados que preciso ter em minha rotina? Quais os perigos da doença? Continue a leitura e saiba mais sobre esse problema de saúde tão comum no Brasil!

Descobrindo a hipertensão

A hipertensão é uma condição silenciosa e assintomática em muitos casos, sobretudo no quadro inicial da doença. Tanto que, metade dos brasileiros não sabem que sofrem com pressão alta. Então, o que fazer para descobrir se sofro com hipertensão arterial?

O melhor a se fazer é medir a pressão periodicamente a cada 6 meses, no caso de adultos, e a cada 3 meses ou menos em pacientes que possuem mais de 60 anos. Também é importante realizar um check-up vascular completo, pelo menos uma vez ao ano, para avaliar as condições das suas artérias.

Pacientes com histórico familiar da doença, que sofrem com estresse ou que fazem uso excessivo do sal durante as refeições têm maiores chances de desenvolver hipertensão e devem redobrar a atenção para diagnosticar a doença o quanto antes.

Outra forma de descobrir se você possui hipertensão é ficando de olho nos sintomas que a doença pode apresentar. Geralmente, os indícios costumam aparecer somente quando a pressão sobe muito. Neste caso, é comum que o paciente apresente:

  • dores no peito;
  • dor de cabeça;
  • tontura;
  • zumbido;
  • fraqueza;
  • visão embaçada.

O diagnóstico de hipertensão é confirmado quando o paciente apresentar pressão igual ou superior a 14 por 9 depois de várias medidas tiradas em diferentes dias em um consultório médico. 

Convivendo com a doença

A medicina ainda não conseguiu descobrir a cura da hipertensão, mas a doença pode ser controlada com a adoção de hábitos saudáveis capazes de garantir uma vida normal ao paciente. Por isso, não há necessidade de grandes preocupações ou privações se você adotar um estilo de saudável. Basta adequar sua rotina aos novos hábitos e descobrir uma nova vida para você!

Abaixo, você confere os principais cuidados que vão te ajudar a controlar a pressão arterial elevada e garantir que você leve uma vida tranquila e sem preocupações.

Pratique exercícios físicos regularmente

Ao contrário do que você pode imaginar, os hipertensos não devem fugir dos exercícios físicos. Durante os treinos, a pressão até pode subir, mas logo volta a se estabilizar. Devido a esse risco, é fundamental realizar acompanhamento médico e contar com a supervisão de um expert para a realização das atividades físicas. 

A prática de exercícios contribui para aumentar a produção de óxido nítrico – responsável por facilitar o fluxo sanguíneo e diminuir a pressão arterial – e regular o sistema nervo simpático – que incluem ordens cerebrais para a constrição de vasos, por exemplo.

Mantenha uma alimentação equilibrada

Manter uma alimentação equilibrada é fundamental para auxiliar no tratamento de qualquer doença, certo? Com a hipertensão não é diferente: ingerir os alimentos certos fazem toda a diferença para manter a pressão arterial controlada.

Frutas vermelhas são excelentes aliadas da saúde de pacientes hipertensos. A melancia, por exemplo, possui componentes que ajudam na formação do óxido nítrico, além de ser fonte de importantes vitaminas. O morango é outro importante aliado, já que contém compostos químicos que atuam como antioxidantes, melhorando o perfil de gorduras que circulam no sangue.

Além disso, é importante evitar a ingestão de alimentos gordurosos e, principalmente, não abusar do consumo do sal. Uma boa dica é apostar em temperos naturais com baixa quantidade de sódio que podem ser utilizados no preparo de diferentes tipos de refeição.

Visite o médico regularmente

Contar com o acompanhamento de um médico especializado é fundamental para monitorar a situação do seu quadro, bem como para avaliar os benefícios proporcionados pela adoção de novos hábitos de vida. 

Somente um profissional pode solicitar os exames específicos para seu caso, orientar sobre as melhores formas de tratamento, bem como prescrever os medicamentos necessários para auxiliar no controle da hipertensão, caso seja necessário para seu caso. 

Complicações

Quando não controlada, a hipertensão se torna um potencial fator de risco para o desenvolvimento ou agravamento de diversas doenças, sobretudo aquelas que atingem o sistema vascular e cardiovascular. Em alguns casos, a pressão alta pode ser a causa principal de graves complicações que podem até mesmo levar o paciente a óbito. 

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma das complicações mais graves da hipertensão. Como a pressão alta dificulta a dilatação e facilita a obstrução das artérias cerebrais, aumenta-se o risco de entupimento e, consequentemente, de ruptura das artérias, ocasionando o quadro de AVC.

Outras complicações da hipertensão arterial não controlada podem incluir: 

  • infarto;
  • aneurisma arterial;
  • insuficiência renal;
  • arritmia cardíaca;
  • alterações na visão.

Quer receber nossas dicas de saúde em primeira mão? Inscreva-se em nossa newsletter e receba as novidades da Coris diretamente em seu e-mail. Até a próxima!

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Do que você precisa? Veja todos os procedimentos realizados pela Coris Vascular.

PESQUISAR