Por mais de 50 anos, as doenças vasculares que precisavam de intervenção cirúrgica foram tratadas por meio da cirurgia vascular, um procedimento que necessitava de incisões na pele do paciente e apresentava maiores riscos para sua recuperação. A partir da década de 1990, uma nova especialidade, mais rápida e segura, passou a ganhar espaço no tratamento de problemas vasculares: a cirurgia endovascular

Ouça este conteúdo:

Trata-se de uma subespecialidade da cirurgia vascular que foi desenvolvida graças ao avanço em conjunto da medicina e da bioengenharia, sendo considerada um grande progresso no tratamento de doenças circulatórias que afetam os vasos arteriais e venosos do organismo. Cada vez mais aprimorada, a técnica está sendo amplamente utilizada na área de medicina vascular por apresentar uma série de benefícios se comparada à cirurgia tradicional.

Neste artigo, vamos te ajudar a entender porque a cirurgia endovascular é tão vantajosa e em quais casos ela pode ser realizada. Acompanhe!

Cirurgia Vascular X Cirurgia Endovascular

Apesar de serem indicadas para o tratamento das mesmas doenças vasculares, a cirurgia vascular e endovascular apresentam grandes diferenças no modo de realização e, sobretudo, na recuperação do paciente. Vamos entender melhor as particularidades de cada uma?

A cirurgia vascular, também chamada de cirurgia aberta, é realizada por meio de incisões na pele do paciente que se prolongam pelo interior do organismo para que o cirurgião possa acessar o vaso problemático. Como há a necessidade de cortes e abertura da região a ser operada, o procedimento é considerado invasivo.

Por outro lado, a cirurgia endovascular é um procedimento minimamente invasivo realizado através de pequenas punções – geralmente de 3 mm – na região inguinal ou nos membros superiores para alcançar as veias, ou artérias que necessitam de intervenção cirúrgica. 

Através dessas punções, o cirurgião insere cateteres, stents, balões e outros materiais necessários para realizar a operação, de acordo com a doença apresentada pelo paciente. Todo o procedimento é realizado com a ajuda de radioscopia, que são aparelhos de raio-x contínuo, para permitir a visualização no interior dos vasos e garantir o correto manuseio dos dispositivos à distância.

Os benefícios da cirurgia endovascular

Por ser um procedimento minimamente invasivo e dispensar a necessidade de incisões na pele e nos vasos a serem operados, a cirurgia endovascular apresenta vantagens significativas para o tratamento de doenças vasculares. Justamente pelas vantagens que oferece, a técnica já é utilizada em 90% dos procedimentos cirúrgicos na área vascular. Conheça os principais benefícios!

Menor tempo de operação

A cirurgia endovascular possui um tempo de duração mais curto em comparação com a cirurgia aberta. A duração do procedimento varia de acordo com a doença a ser tratada, mas, geralmente, as cirurgias endovasculares são realizadas em cerca de 2 horas, enquanto as operações convencionais podem levar até 6 horas de duração. 

Menores riscos de complicações durante o procedimento

Como o procedimento é minimamente invasivo, os riscos de complicações, como sangramentos ou outros traumas cirúrgicos são bem menores se comparados à cirurgia aberta. Neste último caso, as incisões e a abertura do local a ser operado aumentam os riscos de possíveis complicações. 

Menor tempo de internação hospitalar

A cirurgia vascular aberta exige que o paciente fique em internação hospitalar por até 2 semanas para minimizar os possíveis riscos do período pós-operatório. Por outro lado, o tempo médio de internação hospitalar da cirurgia endovascular é de 2 dias: o primeiro, na UTI, e o segundo no quarto normal. Após esse período, o paciente recebe alta e pode retornar para casa.

Recuperação mais rápida

Geralmente, os pacientes podem voltar para sua rotina normal uma semana após o procedimento, sempre seguindo as orientações médicas. As atividades físicas podem ser retomadas dentro de 4 a 6 semanas.

Cicatrizes imperceptíveis

Como é realizada através de incisões, a cirurgia vascular pode deixar cicatrizes aparentes na pele do paciente. Já a cirurgia endovascular, por ser realizada através de punções, deixa cicatrizes pequenas e, muitas vezes, imperceptíveis. 

Quando a cirurgia endovascular é indicada?

A cirurgia endovascular é indicada para o tratamento de doenças vasculares que provocam a obstrução da passagem do sangue ou dilatações nos vasos, podendo ser a primeira opção recomendada dependendo do vaso a ser operado. Geralmente, o procedimento é indicado a pacientes idosos ou que apresentam complicações mais graves, nos quais a cirurgia aberta pode ser contra-indicada.

A cirurgia endovascular está sendo amplamente indicada no tratamento de aneurismas. O procedimento é realizado com a colocação de uma endoprótese – uma espécie de tubo fino – na parede das artérias que apresentam dilatação, visando permitir a correta passagem do sangue. 

As doenças venosas, como as flebites, também podem ser tratadas por meio da cirurgia endovascular. O tratamento consiste na aplicação de uma substância que dissolve os trombos formados e permite a recanalização do vaso. 

Além disso, o procedimento endovascular também pode ser realizado para o tratamento de varizes. Neste caso, o cirurgião utiliza o laser endovenoso, que emite uma luz muito específica capaz de obliterar a veia sem necessidade de remoção cirúrgica.

A Coris é referência em cirurgia endovascular em todo o estado de Santa Catarina. Agende sua consulta com um de nossos especialistas e venha conhecer melhor os benefícios e indicações da técnica! 

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Do que você precisa? Veja todos os procedimentos realizados pela Coris Vascular.

PESQUISAR