o-que-e-o-acidente-vascular-cerebral

O Acidente Vascular Cerebral – popularmente conhecido apenas como AVC ou, ainda, derrame – é uma doença grave e muitas vezes fatal. O problema é responsável por 600 milhões de mortes anualmente no mundo todo; no Brasil, são mais de 100 mil pacientes que vêm à óbito todos os anos em decorrência da doença.

Ouça este conteúdo:

Em virtude das graves complicações que causa no organismo, o AVC é considerado uma urgência médica e necessita de atendimento em pouco tempo a fim de evitar sequelas ou até mesmo a morte do paciente. Para saber mais sobre essa doença tão perigosa, preparamos este artigo com as principais causas, sintomas e tratamentos do Acidente Vascular Cerebral. Acompanhe!

O que é Acidente Vascular Cerebral?

O Acidente Vascular Cerebral é uma doença causada pela falta de circulação sanguínea no cérebro devido à obstrução de uma artéria. Sem o oxigênio e os nutrientes transportados pelo sangue, a região cerebral sofre paralisia e pode trazer consequências graves para todo o organismo do paciente. 

Tipos de AVC

O Acidente Vascular Cerebral pode ser dividido em dois tipos: AVC isquêmico e AVC hemorrágico. Entenda a diferença entre eles:

AVC Isquêmico

Responsável por cerca de 85% dos casos da doença, o AVC isquêmico ocorre quando uma artéria do cérebro é obstruída e impede que o fluxo sanguíneo atinja uma determinada região cerebral, resultando na morte das células daquela área. 

AVC Hemorrágico

Apesar de ser pouco comum, o AVC hemorrágico é o tipo mais grave da doença. O problema ocorre quando há rompimento de uma vaso cerebral, provocando hemorragia dentro do tecido cerebral ou na superfície entre o cérebro e a meninge. 

Quais as causas do AVC?

As causas do Acidente Vascular Cerebral estão ligadas a hábitos prejudiciais à saúde que podem resultar na obstrução das artérias ou rompimento de um vaso. Apesar de existir predisposição genética para o problema, a grande maioria dos fatores de risco são mutáveis, o que indica que a doença pode ser prevenida com a adoção de hábitos de vida saudáveis. As principais causas do AVC incluem:

  • hipertensão arterial;
  • colesterol e triglicérides altos;
  • tabagismo;
  • diabetes;
  • obesidade;
  • sedentarismo;
  • arritmia cardíaca;
  • doenças cardiovasculares.

Vale ressaltar que a hipertensão é o principal fator de risco para o surgimento do Acidente Vascular Cerebral. Pacientes que sofrem com pressão alta têm cerca de 5 vezes mais chances de sofrer um AVC.

Quais os sintomas?

Na grande maioria das vezes, os sintomas surgem de forma súbita e podem variar de caso para caso, mas normalmente incluem:

  • fraqueza ou dormência em um lado do corpo;
  • dificuldade para falar;
  • dificuldade para enxergar;
  • boca torta;
  • dor de cabeça intensa;
  • perda da coordenação motora.

A técnica SAMU

Identificar os sintomas do AVC precocemente é fundamental para evitar sequelas e preservar a vida do paciente. Para que familiares ou o próprio paciente possam identificar os sintomas do AVC o quanto antes foi criada uma técnica denominada “Teste SAMU”. O objetivo é constatar os principais sinais que a doença provoca. Entenda melhor abaixo:

Sorriso: peça para a pessoa sorrir; se a boca ficar torta é sinal de um possível AVC.

Abraço: peça para a pessoa te abraçar; se houver dificuldade em levantar um dos braços, é mais um indício de AVC.

Mensagem: peça para a pessoa repetir uma mensagem; se ela não conseguir compreender ou não conseguir repetir o que foi dito, também é mais um sinal de AVC.

Urgência: ao notar um ou mais desses sintomas, ligue para o atendimento de urgência ou vá até uma unidade de urgência médica.

A importância da consulta médica

O Acidente Vascular Cerebral pode ser prevenido com hábitos de vida saudáveis, mas é importante que pacientes com mais de 60 anos realizem consultas regulares com um cirurgião vascular ou um médico especializado para avaliar se existe o risco aumentado de sofrer um AVC.

Nesses casos, são realizados alguns exames capazes de identificar lesões que podem ser causadoras do problema, como lesões na carótida, por exemplo. Lembre-se que um diagnóstico e tratamento preventivos são as melhores formas de evitar o AVC e garantir que você tenha mais saúde, bem-estar e qualidade de vida. 

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite para acessar nosso blog e conferir mais dicas sobre saúde vascular. Até a próxima!

Material escrito por:
Cirurgião Vascular e Endovascular - CRM 4874 / RQE 10553

O Dr. Gilberto Galego é membro da equipe Coris Vascular. Graduou-se em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC-1988) e concluiu o seu doutorado em Cirurgia na Universidad Autonoma de Barcelona (1992). É professor adjunto da UFSC, cirurgião vascular e endovascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Marque a sua consulta com o Dr. Galego aqui na Coris Vascular! Fone: (48) 3322-1043 | (48) 9.8842-6181 (Whatsapp)   Ver Lattes

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Do que você precisa? Veja todos os procedimentos realizados pela Coris Vascular.

PESQUISAR