consequencias vasculares do diabetes

As consequências vasculares do diabetes podem resultar em sérias complicações à saúde do paciente quando a doença não é tratada ou controlada. O problema fica ainda mais grave, já que metade dos diabéticos no Brasil não sabe que tem a doença, levando ao diagnóstico tardio e à dificuldade de tratamentos eficazes.

Ouça este conteúdo:

O diabetes é uma doença que tem acometido cada vez mais pacientes no mundo todo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), houve um crescimento de 61,8% de casos nos últimos dez anos, sendo que o Brasil é o 4º país de maior incidência, com cerca de 16 milhões de pacientes diabéticos

Para abordar as consequências vasculares do diabetes de forma mais completa, realizamos uma entrevista com o Dr. Fernando Wolf, cirurgião vascular da Coris, que explica como a doença pode afetar a saúde do paciente. Confira!

Qual a relação entre diabetes e sistema vascular?

A quantidade excessiva de açúcar na corrente sanguínea pode afetar a correta circulação do sangue e causar lesões nos tecidos: “O diabetes pode levar à insuficiência macrovascular, ou seja, dos vasos e artérias maiores, que levam o sangue com oxigênio para os tecidos. Quando algum problema acomete a circulação arterial, pode causar a morte dos tecidos”, explica o Dr Fernando.

Além de afetar as artérias maiores, o diabetes também acomete pequenos vasos capilares: “São os chamados microcapilares, que são as extremidades finais do sistema circulatório. É onde o diabetes mais atua de forma negativa, já que diminui a oxigenação dos tecidos, podendo trazer graves complicações ao paciente”, afirma o especialista.

Quais são as consequências vasculares do diabetes?

O diabetes tipo 2, responsável por 90% dos casos da doença e que está relacionado a hábitos de vida prejudiciais à saúde, traz consequências muito mais graves do que apenas manter uma dieta restritiva ao açúcar. Quando não tratado, o problema afeta o sistema vascular, causando graves complicações ao paciente. Confira as principais!

Pé diabético

O pé diabético é uma síndrome clínica causada por complicações vasculares que resultam em ulceração decorrente de infecção. Quando o paciente notar alterações no pé, seja de sensação, temperatura, cor, deformidade nos tecidos da região, pode haver risco de aparecimento da doença, sendo necessário buscar ajuda médica o quanto antes.

O doutor explica que, em casos graves, pode ser necessário amputação do membro: “A incidência anual de ulcerações no pé em pessoas com diabetes é de 2%. Nos países mais desenvolvidos, o diabetes é a causa mais comum de amputações não traumáticas, e 1% das pessoas que têm diabetes vão sofrer amputação dos membros inferiores em algum momento”.

Neuropatia diabética

O diabetes não controlado também pode acometer os nervos periféricos, levando ao desenvolvimento da neuropatia diabética. O Dr. Fernando aponta as complicações que o problema pode trazer: “A neuropatia diabética causa perda de sensibilidade nos dedos do pé e depois em todo o pé. Em estágios mais avançados também pode afetar a sensibilidade das mãos”, alerta.

Mas as complicações vão muito além disso. O doutor explica quais são elas: “Além da sensibilidade, os nervos têm atuação na regulação do suor. Pacientes que sofrem com diabetes também podem perder a umidade cutânea. A pele mais seca e com rachaduras favorece as infecções no corpo, sendo que o pé é a região mais suscetível”, finaliza.

Em casos graves, o especialista explica que também pode ser necessário amputar o pé acometido pela condição: “Ao longo do tempo, a  perda da tonicidade dos nervos vai deformando a anatomia dos pés, aumentando a pressão nos dedos. Essa pressão forma calosidades, que por sua vez, podem ulcerar e levar a graves infecções, a ponto de ser necessário a amputação”, afirma.

Aterosclerose

A aterosclerose é uma das principais causas de acidentes cardiovasculares. Ela é caracterizada pelo depósito de gordura, cálcio e outros elementos na parede das artérias, o que reduz o fluxo sanguíneo e causa uma deficiência de sangue nos tecidos irrigados por elas. 

O desenvolvimento da aterosclerose é lento e progressivo. Os sintomas costumam surgir apenas após uma obstrução arterial significativa, de cerca de 75% do calibre de uma artéria. Por isso, é preciso dar muita importância à prevenção e estar atento aos menores sinais.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Mais uma das consequências vasculares do diabetes, o AVC ocorre quando o suprimento de sangue que vai para o cérebro é interrompido ou reduzido, fazendo com que as cédulas não recebam a quantidade adequada de oxigênio e nutrientes. A falta de circulação vascular na região pode causar o AVC isquêmico, responsável por 85% dos casos da doença.

A importância da prevenção

A prevenção é a melhor maneira de evitar que o diabetes cause graves complicações vasculares ao paciente. Por isso, é importante se atentar com alguns cuidados essenciais. Dentre eles, podemos destacar:

  • seguir as orientações médicas para controlar o diabetes;
  • ter cuidados diários com os pés, verificando possíveis alterações na região;
  • cortar as unhas com cuidado para evitar traumas nos pés;
  • usar calçados confortáveis;
  • praticar exercícios físicos;
  • manter uma dieta equilibrada, sem excesso de açúcar e gordura;
  • manter o peso ideal;
  • cortar o cigarro.

Além disso, para evitar consequências vasculares do diabetes, pacientes que sofrem com a doença necessitam de acompanhamento multidisciplinar: “Desde nutricionista, endocrinologista, oftalmologista e o cirurgião vascular, que é o profissional que vai cuidar da parte circulatória do paciente”, finaliza o Dr. Fernando.

O conteúdo foi útil para você? Aproveita para ler outros artigos em nosso blog e se informar sobre saúde vascular!

Material escrito por:
Cirurgião Vascular - CRM 16481/ RQE 14117 e 14116

Formado em Medicina  pela  Universidade  do  Vale  do  Itajaí  (2010). Especialista em Cirurgia  Geral e Cirurgia  Vascular no Hospital  Universitário Professor  Polydoro  Ernani  de  São  Thiago  -  (UFSC)  Florianópolis  SC. Atua com Angiorradiologia  e Cirurgia  Endovascular  na  CORIS  Medicina  Avançada.   Ver Lattes

Do que você precisa? Veja todos os procedimentos realizados pela Coris Vascular.

PESQUISAR